Crachá é na CardPress!

Home / Crachá

 

Banner Crachá de Identificação - CardPress

O crachá de identificação gera mais valor para sua empresa, aumenta a segurança do ambiente e promove interação entre seus colaboradores e clientes, além da possibilidade de marcação de ponto eletrônico através das tecnologias disponíveis como código de barras, tarja magnética, aproximação (mifare, RFID...)


Quer uma estimativa de quanto custará seu projeto de cartões PVC?

 

Você pode nos enviar pedidos conforme a sua necessidade, não é obrigatório enviar a quantidade total para produção.

Como comprar crachás em PVC

Como comprar crachás


Preencha os campos abaixo, e ligamos pra você:

 

Produtos relacionados

Crachá. Serviços e produtos com qualidade garantida.



Estados atendidos pela CardPress



Notícias da última hora:

    • 16/07/2019 23:04
      Câmara de Araraquara pede investigação de suposta fraude em plano odontológico
    • 16/07/2019 23:03
      VÍDEOS: MS2 Campo Grande de terça-feira, 16 de julho
      Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Mato Grosso do Sul. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Mato Grosso do Sul.
    • 16/07/2019 23:03
      VÍDEOS: DF2 de terça-feira, 16 de julho
    • 16/07/2019 23:02
      VÍDEOS: TEM Notícias 2ª edição de Rio Preto e Araçatuba desta terça-feira, 16 de julho
    • 16/07/2019 23:00
      VÍDEOS: GR2 de terça-feira, 16 de julho
    • 16/07/2019 23:00
      Suspeito de tráfico é preso em Mogi com maconha, crack e cocaína
      Prisão aconteceu no Conjunto do Bosque. Um servente de 24 anos foi preso em Mogi das Cruzes por suspeita de tráfico de drogas. Na abordagem policial, que aconteceu no Conjunto do Bosque, foram encontradas cocaína, maconha e crack. A prisão foi nesta segunda-feira (15), na Rua Real Avenida. De acordo com o boletim de ocorrência, o rapaz jogou uma sacola plástica no chão quando viu a aproximação da viatura e saiu caminhando no sentido contrário dos policiais para tentar fugir. Em seguida, o suspeito foi abordado e a sacola plástica que estava no chão também foi revistada. Segundo o boletim de ocorrência, foram apreendidos R$ 41, além de 75 invólucros de cocaína, 140 trouxinhas de maconha e 306 pedras de crack. As drogas foram apreendidas e periciadas e o rapaz recebeu voz de prisão em flagrante por tráfico de drogas.
    • 16/07/2019 22:59
      Com participação de Tuca Fernandes, grupo de dança faz apresentação beneficente no Teatro Castro Alves
    • 16/07/2019 22:57
      Valor e quantidade de pedágios na Transolímpica são questionados pelo Tribunal de Contas do Rio
      Tribunal cobra informações para analisar se a concessionária da via expressa está faturando mais do que deveria com o novo pedágio. Prefeitura e empresa que administra a via afirmam que estão fornecendo os dados necessários ao TCM. TCM cobra há três anos resposta da prefeitura do Rio sobre pedágios O valor e a quantidade de pedágios na Transolímpica ? via expressa no Rio de Janeiro ? têm sido os motivos de um embate entre o Tribunal de Contas do Município (TCM) e a prefeitura carioca. Há três anos, o TCM cobra da administração municipal uma explicação para a via expressa ter mais de um pedágio. A obra bilionária, construída para os Jogos 2016 no Rio, foi inaugurada em 9 de julho daquele ano, menos de um mês antes da abertura do megaevento. A via expressa com 26 quilômetros de extensão liga a Vila dos Atletas e o Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, até o Parque Radical, em Deodoro, todos na Zona Oeste da cidade. Segundo o TCM, a obra custou R$ 2 bilhões e a vencedora do contrato, autorizada a administrar 13 quilômetros da via por 35 anos, foi a concessionária ViaRio. Em troca, foi permitido à empresa cobrar pedágio, nos dois sentidos da via, num só ponto: na altura do bairro de Sulacap, ainda na Zona Oeste. Assinado em 2012, o contrato original do trecho privatizado não previa qualquer entrada ou saída da via expressa no meio do trajeto. Mas, em 2015, foi incluído no contrato um termo aditivo pra implantar novos acessos de entrada e saída na Transolímpica. Um deles seria na Estrada do Rio Grande, em Jacarepaguá, e outro na Avenida Marechal Fontenelle, em Sulacap. Para compensar a empresa, foi previsto um novo ponto de cobrança de pedágio, na entrada e saída para a Estrada do Rio Grande. Tribunal cobrou novo estudo Em agosto de 2016, o TCM pediu à secretaria municipal de obras um novo estudo que justificasse o valor da tarifa a ser cobrada ? tanto no pedágio previsto no edital da obra, quanto no pedágio criado depois, no termo aditivo. O TCM também quis saber por que o preço é o mesmo nos dois pedágios: atualmente, R$ 7,50. "O tribunal busca saber se a concessionaria está recebendo mais do que foi pactuado lá atrás, no edital, e depois no contrato que foi assinado. Se esse valor realmente tiver sido ganho a mais, de forma desequilibrada em favor da concessionaria, ela terá que devolver ao município esse valor", explicou Felipe Puccioni, conselheiro do TCM do Rio. Segundo Puccioni, há uma cláusula no contrato firmado entre a prefeitura e a concessionária prevendo que o crédito fosse para o município. O conselheiro disse, ainda, que se fosse constatado desequilíbrio nos valores cobrados, o valor do pedágio deveria ser reduzido. "Caso não haja resposta, o tribunal pode suspender, imediatamente, a cobrança desse pedágio. Inclusive, mais de uma alça. O tribunal precisa dos dados para avaliar que atitudes vai tomar em relação à Transolimpica", afirmou o conselheiro. Respostas são insuficientes, afirma TCM Até agora, as respostas da ViaRio e da prefeitura sobre o caso foram consideradas insuficientes pelo TCM. O tribunal considera que as informações não permitem analisar se a concessionária está faturando mais do que deveria com o novo pedágio. Por isso, no fim do mês passado, o plenário a corte decidiu intimar o ex-secretário de Infraestrutura Indio da Costa, e o atual representante da pasta, Sebastião Bruno, a prestarem explicações. Em nota, a secretaria de Infraestrutura e Habitação informou que "a pasta está a disposição para atender e esclarecer qualquer dúvida solicitada pelo Tribunal de Contas do Município". Indio da Costa, ex-secretário da pasta, afirmou que sempre esteve e continua "à disposição para prestar qualquer esclarecimento aos órgãos de controle e a todos que tiverem interesse". E a Concessionária ViaRio comunicou que "cumpre rigorosamente o contrato de concessão e está subsidiando a prefeitura e o TCM com as informações necessárias". O TCM deu mais 60 dias para a prefeitura e a ViaRio entregarem mais informações.
    • 16/07/2019 22:57
      Primeiro semestre da Alesc é marcado por polêmicas dentro e fora do plenário
      Última sessão antes do recesso ocorre nesta quarta-feira (17) e deve ter votações de pelo menos três projetos. Primeiro semestre da Alesc é marcado por polêmicas dentro e fora de plenário Na última sessão antes do recesso parlamentar da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), deputados ainda têm projetos importantes para votar nesta quarta-feira (17), em Florianópolis. Na pauta do dia, devem entrar os três últimos projetos que faltam para regulamentar os benefícios fiscais concedidos pelo governo do estado a empresas. Mas essa votação não coloca um ponto final no assunto. Quando os parlamentares voltarem, em 1º de agosto, terão que analisar outros dois projetos sobre o mesmo tema. Um deles detalhando os benefícios a 17 setores e outro com os que ficaram de fora. Esse será o último dia de um semestre marcado por polêmicas, dentro e fora do plenário. Primeiro semestre Foram 65 sessões neste primeiro semestre. Os deputados apreciaram nesse período 1.972 matérias. Dessas 42 foram projetos de lei. Os que tiveram maior repercussão não foram propostas da Casa. Três projetos do governo dominaram as discussões. O primeiro deles foi a Reforma Administrativa. O governo conseguiu em maio o apoio unânime dos parlamentares para aprovar a nova estrutura da administração. Houve a extinção de agências regionais e redução de secretarias. O governo afirma que a economia prevista é de R$ 500 milhões nos próximos anos. Mas o primeiro semestre também foi marcado por derrota. A previsão de cortar do orçamento do ano que vem em R$ 400 milhões referentes ao duodécimo não se confirmou e frustrou a expectativa do governo de reduzir o repasse de recursos aos poderes. Diante da derrota prevista, o próprio líder do governo, deputado Maurício Eskudlark (PL), recuou. "O governo aceitou o argumento de evitar o confronto, buscar o diálogo e construir uma forma de devolução das sobras do duodécimo dos poderes". Em meio a essas pautas, uma outra abalou o legislativo. Em maio, a Polícia Federal cumpriu mandados de busca apreensão em endereços do presidente da Alesc, Julio Garcia (PSD), pela Operação Alcatraz. O deputado foi a plenário para dar explicações e receber o apoio de outros parlamentares. Veja mais notícias do estado no G1 SC
    • 16/07/2019 22:57
      VÍDEOS: RJ2 de terça-feira, 16 de julho
    • 16/07/2019 22:56
      Jovem denuncia que foi agredido por ser homossexual, em Goiânia; veja vídeo
    • 16/07/2019 22:56
      Pai de crianças que fugiram com revólver após presenciarem violência contra mãe está foragido
      O jardineiro José Marcos da Cruz Félix, de 29 anos, é procurado por violência doméstica e porte ilegal de arma. Irmãos de 8 e 14 anos fugiram com arma do pai após verem a mãe ser agredida com coronhadas. O jardineiro José Marcos da Cruz Félix, de 29 anos, está sendo procurado pela Polícia Civil por violência doméstica e porte ilegal de arma. Félix é pai do menino de 8 anos e da menina de 14 anos que foram encontrados no Terminal Barra Funda, na Zona Oeste de São Paulo, com um revólver 38 na madrugada de segunda-feira (15). Os jovens disseram que pegaram a arma do pai após vê-lo agredindo a mãe com coronhadas. "Nós o consideramos foragido", disse o delegado Marcelo Augusto Monteiro, responsável pelo caso. "Foi instaurado um inquérito policial para apurar as condições do porte dessa arma e também a lesão corporal com base na lei Maria da Penha, de modo que ao final do inquérito, se não houver apresentação do suspeito, nós vamos ao Judiciário pela prisão preventiva do marido." Na delegacia, os irmãos contaram que os pais estavam bêbados e brigaram durante a madrugada. Segundo o relato dos jovens, o pai teria agredido a mãe com coronhadas e, por isso, eles decidiram pegar o revólver e ir para a casa dos avós maternos. Eles também contaram que foi o próprio pai que entregou a arma para o filho menor, depois de tirar a munição. Os irmãos chamaram um motorista de aplicativo para ir até a estação Palmeiras-Barra Funda, que fica a 25 quilômetros de distância da casa onde moram, em Perus. Na estação, os irmãos foram encontrados por seguranças e levados para a delegacia. Histórico de violência Em depoimento à Polícia Civil a mulher de José Marcos disse que levou um susto quando acordou e não encontrou as crianças em casa. Ela recebeu uma ligação da delegacia avisando o que havia acontecido. Ao delegado ela declarou que foi agredida pelo marido diversas vezes, inclusive na frente dos filhos, e que ele fazia uso diário de bebida alcoólica. Inicialmente ela afirmou não ter interesse em medida protetiva contra José Marcos, mas depois voltou atrás e pediu proteção judicial para ela e os filhos. O delegado responsável já encaminhou o pedido à Justiça. Os irmãos estão sob os cuidados da avó materna.
    • 16/07/2019 22:53
      Carro sofre pane elétrica e pega fogo em avenida da Zona Sul de Teresina; veja vídeo
    • 16/07/2019 22:52
      Candidato é flagrado fraudando concurso público em Barcarena, no PA
      O homem estava com um telefone celular entre as pernas recebendo o gabarito da prova, segundo a Polícia. Um candidato de um concurso público foi flagrado fraudando um concurso público para o cargo de agente municipal de endemias em Barcarena, nordeste do Pará. Segundo a Polícia Civil, o homem estava com um telefone celular entre as pernas recebendo o gabarito da prova. O suspeito foi apresentado na delegacia, onde foi autuado pela prática de fraude em concurso público. De acordo com a Polícia, foi arbitrada fiança de um salário mínimo, que ainda não foi recolhida. O G1 tenta contato com a empresa responsável pelo certame, mas ainda não obteve retorno. A prefeitura não se manifestou o caso.
    • 16/07/2019 22:52
      VÍDEOS: Jornal Vanguarda de terça-feira, 16 de julho
    • 16/07/2019 22:52
      Trabalhador procura polícia para denunciar trabalho escravo em carvoaria no interior de MS
      Trabalhador denunciou que ficava em um acampamento sem energia elétrica e recebia água escura para beber e cozinhar. De acordo com o MPT, o próximo procedimento será instaurar um inquérito. Um trabalhador registrou nesta terça-feira (16) em Bela Vista (MS), um boletim de ocorrência denunciando que trabalhava em condições precárias em uma carvoaria em uma fazenda do município. A vítima disse que foi contratada para trabalhar como operador de motosserra. O trabalhador disse que no local, ele e outras pessoas ficavam em um acampamento sem energia elétrica e que recebiam uma água escura pra beber e para cozinhar, não tinham jornada de trabalho definida e que o empregador até comprava alimentos e gasolina, mas descontava nos salários. Ainda segundo a denúncia, há 90 dias ele não recebia pelo serviço. Ele disse que todos estavam isolados no local e para registrar a ocorrência, teria fugido a pé. De acordo com o Ministério Público do Trabalho (MPT), essa é uma situação análoga à escravidão. O procurador do trabalho Jeferson Pereira disse que o procedimento seguinte deve ser instaurar um inquérito. ?Quando um trabalhador é submetido a condições degradantes, tanto a própria parte pode comunicar como o próprio órgão policial, que recebeu o boletim de ocorrência, pode encaminhar para o Ministério público para que seja instaurado um procedimento investigatório a fim de verificar essa irregularidade e tomar as providências", explicou.
    • 16/07/2019 22:52
      VÍDEOS: SP2 de terça-feira, 16 de julho
    • 16/07/2019 22:51
      Justiça condena grupo por fraudes na merenda escolar em Paulistânia
    • 16/07/2019 22:46
      VÍDEOS: Reveja as reportagens do EPTV2 desta terça-feira, 16 de julho
    • 16/07/2019 22:46
      Enem 2019: inscrições na região de Campinas caem pelo 3º ano seguido
    • 16/07/2019 22:46
      VÍDEOS: Boa Noite Paraná de terça-feira, 16 de julho
    • 16/07/2019 22:46
      VÍDEOS: AB2 de terça-feira, 16 de julho
    • 16/07/2019 22:45
      Caminhonete carregada com 1.370 kg de maconha é apreendida em rodovia de MS
    • 16/07/2019 22:45
      VÍDEOS: NSC Notícias de terça, 16 de julho
    • 16/07/2019 22:45
      Duas vítimas de explosão dentro de casa em Teresópolis são transferidas para hospital no RJ
      Acidente aconteceu na tarde de segunda-feira (15). Uma mulher e um homem tiveram mais de 40% dos corpos queimados e foram levados para unidade em Nilópolis. Outras duas vítimas continuam no HCT. Duas vítimas de uma explosão dentro de casa em Teresópolis, na Região Serrana, foram transferidas na tarde desta terça-feira (16) para o Centro de Tratamento de Queimados do Hospital Estadual Vereador Melchiades Calazans, em Nilópolis, no Rio. O acidente aconteceu na tarde de segunda-feira (15) no bairro Barra do Imbuí, no momento do abastecimento de um "réchaud", utensílio utilizado para manter a comida aquecida, com álcool. Segundo os bombeiros, eram preparadas quentinhas na casa. De acordo com informações do Hospital das Clínicas de Teresópolis (HCT), para onde as vítimas foram levadas na tarde de segunda-feira (15), um homem teve 45% do corpo atingido pelo fogo. Ele ficou sedado e em ventilação mecânica. A vítima já foi encaminhada para o hospital do Rio. Uma mulher, que deu entrada na unidade com queimadura em 43% da superfície corpórea, estava com a respiração ambiente e auxílio de macro ventilação, realizando analgesia, segundo o HCT. Ela seguia estável e também foi transferida para o hospital do Estado. Outras duas vítimas continuam no Hospital das Clínicas de Teresópolis (HCT). Uma delas está aguardando a transferência via regulação estadual. Segundo a unidade saúde, a paciente está sedada e em ventilação mecânica. A vítima teve queimadura em 39% da superfície corpórea. De acordo com o hospital, apesar da gravidade, a paciente está estável. Outra mulher que ficou ferida no acidente continua internada no HCT. De acordo com a unidade, ela teve queimadura em 18% do corpo, está estável, realizando curativo no centro cirúrgico e analgesia. Veja outras notícias da região no G1 Região Serrana.
    • 16/07/2019 22:45
      Polícia Civil de Limeira investiga mais dois padres por suspeita de abuso sexual
    • 16/07/2019 22:45
      VÍDEOS: RJ2 TV Rio Sul de terça-feira, 16 de julho
    • 16/07/2019 22:45
      VÍDEOS: MG2 de terça-feira, 16 de julho
    • 16/07/2019 22:45
      Marcelo Jeneci canta no álbum 'Guaia' música composta com Chico César e lançada por Elba Ramalho
    • 16/07/2019 22:44
      TCE suspende edital para contrato emergencial de empresa de ônibus em Limeira
    • 16/07/2019 22:43
      Mulher é torturada pelo companheiro em Cláudio; autor foi preso em flagrante
      Suspeita é que as agressões começaram de madrugada e terminaram pela manhã, após a vítima ter conseguido fugir do local. Uma mulher de 37 anos foi torturada pelo companheiro durante a madrugada do último domingo (14) em Cláudio. O fato foi confirmado ao G1 e à equipe do MG2 pela Polícia Militar (PM) nesta terça-feira (16). Conforme os militares, o companheiro dela, um jovem de 29 anos, foi preso em flagrante suspeito de tentativa de homicídio e levado para a Delegacia Regional em Divinópolis. De acordo com a PM, a mulher relatou que as agressões teriam começado por volta das 1h30 de domingo e só foram encerradas às 6h30, após ela conseguir fugir do local. A PM informou que a vítima foi atingida por facadas, teve um copo quebrado na cabeça e teve a cabeça jogada contra a parede. Segundo a PM, após conseguir fugir do local, a vítima foi para a casa da irmã e depois levada à Santa Casa em estado grave. O jovem foi preso na casa do casal que, conforme a PM, continha sangue da vítima. A reportagem não conseguiu o nome da vítima, por isso não foi possível apurar junto à Santa Casa o estado de saúde da mulher.
    • 16/07/2019 22:42
      MEC pretende criar projeto de lei para facilitar a captação e a gestão de recursos pelas universidades federais
      Segundo reitores presentes em reunião com representantes do MEC, programa "Future-se" será submetido a consulta pública até 31 de julho. O Ministério da Educação afirmou na tarde desta terça-feira (16), em reunião com reitores das universidades federais, que o programa batizado de Future-se prevê a criação de um projeto de lei com uma série de medidas de eficiência de gestão das instituições de ensino superior, como a implantação de um modelo de organizações sociais (OS) para os serviços já terceirizados de manutenção, limpeza e vigilância, e a criação de um novo fundo para financiar as universidades e institutos. As medidas, porém, são ainda uma proposta preliminar do governo, a ser apresentada à população em uma consulta pública a partir desta quarta (17), que ficará aberta até 31 de julho. As informações sobre a apresentação são de docentes presentes na reunião em Brasília, representando universidades federais. Segundo os participantes, todas as universidades receberam convite para participar do encontro, que começou às 16h com a presença de Arnaldo Barbosa de Lima Junior, secretário de Educação Superior (Sesu). O ministro Abraham Weintraub participou de alguns momentos da reunião, na qual slides foram apresentados aos reitores, pró-reitores e demais representantes. O G1 procurou o Ministério da Educação no início da noite desta terça para confirmar as informações, mas não recebeu resposta até a publicação desta reportagem. Segundo as fontes ouvidas pelo G1, a proposta tem como objetivo criar um modelo para aumentar a autonomia financeira das universidades ao longo do tempo. Projeto de lei Segundo a proposta apresentada pela pasta aos reitores, a ideia é promover as mudanças no modelo atual de captação e gestão de recursos por meio de um projeto de lei. Organizações sociais As alterações seriam em várias frentes: na gestão de recursos, por exemplo, a ideia é aumentar a flexibilidade de como cada universidade pode usar suas próprias receitas, inclusive permitindo que elas usem organizações sociais (OS) para cuidar de contratos de serviços como a vigilância, a manutenção e a limpeza. Hoje, as reitorias mantêm contratos com empresas terceirizadas para a realização desses serviços, e, nos útimos anos, uma das medidas tomadas pelas instituições por causa do contingenciamento de gastos inclui renegociar os valores desses contratos, além de demitir os trabalhadores terceirizados, reduzindo a equipe e os gastos. Fundo com várias fontes de recursos Outra sugestão feita pelo governo é a criação de um fundo no qual o principal aporte será feito com patrimônio da União, que poderá ser usado para flexibilizar o financiamento das instituições, já que poderá receber aportes de outras fontes.
    • 16/07/2019 22:41
      Milícia da Muzema também lucrava com construção de shopping e empreendimentos comerciais, diz MP
    • 16/07/2019 22:41
      Bugueiro de São Paulo morre afogado durante mergulho em lagoa de Jericoacoara, no Ceará
    • 16/07/2019 22:40
      VÍDEOS: BATV de terça-feira, 16 de julho de 2019
    • 16/07/2019 22:40
      Jovem confessa roubo e sequestro de comerciante em Vazante e diz que ex-marido da vítima foi o mandante
    • 16/07/2019 22:39
      Cidades da região oeste da Grande SP têm dificuldades para lidar com nova Cracolândia
    • 16/07/2019 22:39
      Advogado de Flavio Bolsonaro diz que STF cumpriu a lei ao suspender investigações
      Decisão do presidente do STF, Dias Toffoli, suspendeu temporariamente todas as investigações que têm como base dados sigilosos compartilhados sem prévia autorização judicial. O advogado do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), Frederick Wassef, disse nesta terça-feira (16), em Brasília, que houve uma ?quebra ilegal do sigilo bancário e fiscal? do parlamentar e que a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de suspender as investigações sobre o parlamentar ?nada mais é do que o cumprimento da lei?. A pedido da defesa do senador, filho do presidente Jair Bolsonar, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, suspendeu temporariamente qualquer investigação baseada em dados sigilosos compartilhados pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e pela Receita Federal sem autorização prévia da Justiça. O Supremo tem previsão de analisar o tema em julgamento marcado para 21 de novembro. Segundo a decisão de Toffoli, todos os processos que contêm provas obtidas pelo Fisco e pelo Coaf sem autorização judicial devem esperar decisão definitiva da Corte. ?Nem o Coaf nem a Receita Federal podem compartilhar ou simplesmente fazer uma devassa na vida de qualquer cidadão brasileiro, entregar todas as informações sigilosas, bancárias e fiscais sem autorização do Poder Judiciário. Isso não existe?, disse o advogado em entrevista à TV Globo. Wassef afirmou que a determinação de Toffoli vale para casos semelhantes ao de Flávio Bolsonaro, mas negou que isso poderá atrapalhar investigações de combate à corrupção. ?De forma alguma isso vai atrapalhar qualquer investigação ou vai aliviar para a corrupção?, disse. Segundo ele, ?basta as autoridades que investigam cumprirem a lei e, quando entenderem que é o caso de investigar um brasileiro, que se requeira autorização ao Poder Judiciário, cumprindo as leis e respeitando o direito constitucional de todo e qualquer cidadão brasileiro?. De acordo com o advogado, o senador está "feliz" porque, segundo afirmou Wassef, está sendo tratado "como qualquer outro brasileiro. "A percepção do senador é que houve justiça e o cumprimento da lei. A decisão de hoje nada mais é do que o cumprimento da lei e a demonstração de que o direito constitucional brasileiro deve ser protegido e guardado?, disse.
    • 16/07/2019 22:38
      Centenas de pessoas se reúnem em busca por vaga de emprego temporário em Passos
    • 16/07/2019 22:38
      Músicas da fronteira Brasil-França dão ritmo à segunda noite do Estação Lunar, em Macapá