Comprar Crachá em pvc em Barra de São João (Casimiro de Abreu) RJ é na CardPress!

Home / Crachá em pvc / Comprar Crachá em pvc em Barra de São João (Casimiro de Abreu) RJ

 

Banner Crachá de Identificação - CardPress

O crachá de identificação gera mais valor para sua empresa, aumenta a segurança do ambiente e promove interação entre seus colaboradores e clientes, além da possibilidade de marcação de ponto eletrônico através das tecnologias disponíveis como código de barras, tarja magnética, aproximação (mifare, RFID...)


Quer uma estimativa de quanto custará seu projeto de cartões PVC?

 

Veja as ofertas que temos de Comprar Crachá em pvc em Barra de São João (Casimiro de Abreu) RJ:

 

Você pode nos enviar pedidos conforme a sua necessidade, não é obrigatório enviar a quantidade total para produção.

Como comprar crachás em PVC

Como comprar crachás


Preencha os campos abaixo, e ligamos pra você:

 

Produtos relacionados

Comprar Crachá em pvc em Barra de São João (Casimiro de Abreu) RJ. Não temos quantidade mínima.



Estados atendidos pela CardPress



Notícias da última hora:

    • 16/10/2019 02:05
      Após cancelar ida a Salvador, Bolsonaro libera R$ 18 milhões da Saúde para obras de Irmã Dulce
      Dinheiro irá para o Hospital Santo Antônio, ?coração? das obras de freira santificada. Viagem à Ásia impede que presidente vá à capital baiana no próximo domingo, diz Planalto. O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta terça-feira (15) o repasse de R$ 18 milhões para o Hospital Santo Antônio, ?coração? das obras de assistência da Irmã Dulce em Salvador (BA). A portaria para destinar o recurso foi assinada por Bolsonaro e pelo ministro da Saúde, Henrique Mandetta. O dinheiro será revertido a estudos e pesquisas em saúde, manutenção e reforma do hospital e capacitação de recursos humanos. ?Nós normalmente fazemos as alocações de recursos. Mas, quando coloquei para o presidente todas essas questões, ele fez questão que colocássemos publicamente a obra, o apoio?, declarou Mandetta. Questionado, o Ministério da Saúde garantiu que o repasse de R$ 18 milhões é uma verba adicional ? e não, um aporte que já aconteceria pela previsão regular. Segundo dados da pasta, o Hospital Santo Antônio tem 954 leitos e registra média de 17 mil internações e 12 mil cirurgias, por ano. A unidade é referência em reabilitação física, intelectual, visual e auditiva, em desintoxicação e no tratamento de dependência alcoólica. O hospital fica dentro da instituição Obras Sociais Irmã Dulce, fundada em 1959. A unidade de saúde foi improvisada na área de um pequeno galinheiro ao lado do Convento Santo Antônio, após autorização da madre superiora. Lá, Dulce atendeu os primeiros 70 doentes, dando origem a um dos maiores hospitais filantrópicos do país. ?Temos uma santa brasileira, Irmã Dulce dos Pobres. O que fica da obra dela é nós tentarmos ser, pelo menos um dia por ano, o que foi Irmã Dulce. Uma mulher que levou esperança para muita gente com seu sacrifício, sua determinação. Levou o bem, tirou as dores e curou muita gente com seu trabalho. Fica em nosso coração?, declarou Bolsonaro na cerimônia desta terça. Fiéis chegam cedo à Praça São Pedro, no Vaticano, para a canonização de Irmã Dulce Ausência na festa No domingo (13), Irmã Dulce foi canonizada pelo Papa Francisco, em cerimônia no Vaticano. Com isso, a primeira santa nascida no Brasil passou a ser denominada Santa Dulce dos Pobres. O governo brasileiro foi representado pelo vice-presidente Hamilton Mourão, além de representantes do Congresso e do Judiciário. Inicialmente, o Palácio do Planalto informou que Bolsonaro não iria ao Vaticano, mas participaria das comemorações em Salvador no próximo domingo (20). A presença foi cancelada, no entanto, porque o presidente viajará ao Japão na noite de sábado (19), para uma agenda de duas semanas na Ásia e no Oriente Médio. ?[...] Embarcaremos para uma jornada bastante extensa na Ásia e no Oriente Médio. Mas estamos muito felizes, afinal de contas, uma parte considerável da população brasileira é católica, e a maior parte é cristã?, disse Bolsonaro ao assinar a portaria.
    • 16/10/2019 01:54
      Disputa interna na bancada do PSL faz ala ligada a Bolsonaro ficar sem 'lanchinho' da tarde
      A briga entre as duas alas do PSL anda tão forte que o grupo ligado ao presidente do partido, Luciano Bivar, começou a retirar indicações de deputados em comissões técnicas, impedindo os deputados do outro grupo de consultar técnicos. E mais: esses deputados, ligados ao presidente Jair Bolsonaro, sequer podem ir à liderança do partido participar do "lanchinho" da tarde. Diariamente são servidos biscoitos, café e frutas. Os dois grupos dizem ter o apoio de mais de 30 deputados entre os 53 que formam a bancada. A maioria elege o líder. O atual líder, deputado Delegado Waldir, é ligado a Luciano Bivar. O grupo aliado a Bolsonaro, se conseguir maioria, pode até propor a troca do líder. Reunião Alvo de uma operação da Polícia Federal nesta terça-feira, Luciano Bivar se reunirá com o grupo de aliados ainda nesta semana para definir as estratégia diante da disputa que se forma na bancada.
    • 16/10/2019 01:48
      Campanha na Oktoberfest arrecada recursos para tratamento de menina com doença degenerativa
      Criança de 1 ano e 5 meses tem atrofia muscular espinhal. Visitantes podem fazer doação nos totens de carregamento dos cartões de consumo. Campanha na Oktoberfest visa arrecadar verba para tratamento de menina com doença grave Uma campanha na 36ª edição da Oktoberfest de Blumenau, no Vale do Itajaí, busca arrecadar recursos para Antonella, uma menina de 1 ano e 5 meses que sofre de atrofia muscular espinhal, conhecida como AME, uma doença degenerativa. Os visitantes podem fazer doações nos totens de carregamentos dos cartões de consumo. Antonella foi diagnosticado com AME com 10 meses de vida. A doença é degenerativa e traz fraqueza muscular progressiva e atrofia. A menina tem o tipo 1, mas o remédio disponível pelo Sistema Único de Saúde (SUS), no caso dela, não fez muito efeito. "Hoje ela passou por dois procedimentos cirúrgicos e no momento ela está se recuperando", diz a mãe da menina, Evelize Cunha. Por isso, a família agora luta por um tratamento aprovado em maio deste ano nos Estados Unidos que traz, inclusive, a possibilidade da cura da doença. É uma dose única, que custa R$ 9 milhões e que só pode ser aplicada até os 2 anos de idade. Ajuda na Oktoberfest A história de Antonella já tocou muitas pessoas, como o empresário Tiago Junkes. Ele decidiu provocar o poder público em uma rede social. A ideia era descobrir uma forma usar uma das maiores festas da cidade para a ajudar a pequena blumenauense. "Enxerguei a possibilidade dessa festa agora evitar uma tragédia. É um valor muito alto, só que a gente não tem que pensar no valor final, a gente tem que pensar no que cada um pode fazer", diz Junkes. A organização da festa achou o questionamento válido e colocou a campanha nos totens. A ação é muito simples: na tela aparece o nome da campanha "ajude a Antonella". O visitante, se quiser, pode escolher entre essas duas opções: para doar R$ 10 ou R$ 20. O turista Renato Nogueira, de Minas Gerais fez questão de participar. "A gente está aqui tomando uma cerveja e tal enquanto tem outra pessoa precisando de ajuda. Não acho nada de mais a gente poder contribuir", diz ele. Em uma semana de Oktoberfest, a campanha arrecadou mais de R$ 21 mil para ajudar no tratamento de Antonella. Veja mais notícias do estado no G1 SC
    • 16/10/2019 01:44
      Paraná, terça-feira, 15 de outubro de 2019
    • 16/10/2019 01:38
      Sine Manaus oferta 38 vagas de emprego nesta quarta-feira (16)
    • 16/10/2019 01:27
      'Papai, ligue para os bombeiros e me salve', disse jovem que enviou selfie debaixo de escombros de prédio
    • 16/10/2019 01:27
      Secretaria registra 300 acidentes com escorpiões em Palmas; veja os cuidados e sintomas da picada
    • 16/10/2019 01:27
      Eletricista é condenado à prisão por matar desafeto a tiros durante briga em festa, em Belém
      Réu confessou ter matado o ex-companheiro da sua atual esposa. Ele foi condenado a 12 anos de prisão. O eletricista Fernando Oliveira Cunha, de 27 anos, foi condenado nesta terça-feira (15) a 12 anos de prisão por homicídio. Jurados do 2º Tribunal do Júri de Belém, consideraram o réu culpado pela morte do comerciário Weverton França Alves, de 25 anos. A vítima era ex-marido da então esposa de Fernando, que confessou o crime. A pena será cumprida em regime inicial fechado. Em interrogatório prestado no júri, o eletricista relatou que estava numa festa que ocorria na rua, em frente à casa de sua esposar, quando a Weverton chegou e teve um desentendimento com a mulher, uma vez que não admitia que ela se relacionasse com outra pessoa e, por isso, costumava persegui-la. A versão do réu Fernando foi de que a vítima Weverton, após discutir com a mulher, se dirigiu até onde estava e o agrediu. O réu estava armado e efetuou dois disparos. Um dos projéteis atingiu o abdômen da vítima. Populares chamaram o serviço de socorro, conduzindo a vítima até um hospital público, sendo constado a morte do comerciário. Testemunhas declararam que o réu efetuou disparo de arma de fogo, atingido a vítima logo após ter conversado e discutido com a ex-mulher. Em interrogatório prestado no júri, o eletricista confessou que efetuou disparos de revólver, calibre 38, alegando que o fez para se defender, uma vez que a vítima lhe agrediu e que também estava armado. A condenação A decisão acompanhou o entendimento do promotor do júri, Edson Cardoso Souza, que sustentou a acusação em desfavor do Fernando ser autor de homicídio simples com pena prevista de seis a 20 anos de reclusão em regime inicial fechado. Em defesa do réu atuou o defensor público Alessandro Oliveira, que sustentou as teses de legitima defesa própria, conforme alegou o réu em seu interrogatório. O defensor também requereu aos jurados para reconhecerem uma causa de diminuição de pena de homicídio privilegiado, não aceita pela maioria dos votos dos jurados.
    • 16/10/2019 01:20
      Namorado é detido suspeito de matar adolescente encontrada às margens de rodovia em Vitória
    • 16/10/2019 01:19
      VÍDEOS: Jornal Liberal 2ª Edição, 15 de outubro
    • 16/10/2019 01:14
      'É como mulher que usa o cartão em vez de pagar as contas', diz Macri sobre populismo na Argentina
    • 16/10/2019 01:10
      Acusado de matar taxista na frente do filho é absolvido em júri popular
    • 16/10/2019 01:06
      ADS inaugura Feira de Produtos Regionais em Maués, no AM
    • 16/10/2019 01:06
      Funcionário de autarquia enterra cavalo em terreno de posto de saúde, em Sarandi
    • 16/10/2019 01:06
      Cinco ficam feridos em acidente entre dois carros na Estrada do Cajuru em São José, SP
    • 16/10/2019 01:05
      Veja as vagas de emprego do Sine Amapá para o dia 16 de outubro
    • 16/10/2019 01:04
      Situação das praias do Nordeste afetadas pelas manchas de óleo
    • 16/10/2019 00:53
      Vídeos: MG2 TV Integração Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba de terça-feira, 15 de outubro de 2019
    • 16/10/2019 00:52
      Após atos racistas de torcedores, presidente da federação da Bulgária se demite
      Parte dos torcedores búlgaros puxou cânticos racistas contra os jogadores da Inglaterra. A Associação Europeia de Futebol pediu uma ?guerra" contra racismo e iniciou processo disciplinar contra a federação búlgara. Jogo das eliminatórias da Eurocopa é marcado por racismo de torcedores búlgaros O comportamento racista de torcedores búlgaros diante de jogadores ingleses levou à demissão do presidente da Confederação de Futebol da Bulgária. A Inglaterra venceu o jogo de segunda (14), pelas eliminatórias da Eurocopa, por seis a zero. Foi uma das derrotas mais vergonhosas da história, mas não pela goleada. Parte dos torcedores búlgaros puxou cânticos racistas contra os jogadores da Inglaterra. Os alto-falantes do estádio alertaram que a partida poderia ser suspensa. Mas o espetáculo infame continuou. Alguns cobriram o rosto para mostrar o lado mais feio do futebol. Outros, sem-vergonha, exibiram o nazismo. O juiz seguiu o protocolo e interrompeu o jogo. Mas a Inglaterra decidiu continuar. Foram três gols de jogadores negros no total. O grupo foi embora mais cedo, não está claro se eles foram expulsos. Parte da arquibancada já estava fechada por causa de gritos racistas. A imprensa búlgara destacou o comportamento abominável na arquibancada. Um dos jornais escreveu que ?um punhado de torcedores manchou não apenas o futebol búlgaro, mas a Bulgária como um país?. A Associação Europeia de Futebol pediu uma ?guerra" contra racismo e iniciou processo disciplinar contra a federação búlgara.
    • 16/10/2019 00:52
      Vendas da MRV sobem 19% no 3º trimestre, e distratos caem 66%
    • 16/10/2019 00:52
      Golfinho é encontrado morto na Praia do Campeche, em Florianópolis
    • 16/10/2019 00:51
      Idosa de 72 anos é morta a facadas pelo filho em Rio Preto
      Vítima foi esfaqueada dentro de casa; filho de 47 anos foi preso na noite desta terça-feira (15). Uma idosa de 72 anos morreu após ser esfaqueada pelo filho de 47 anos, na noite desta terça-feira (15), em Rio Preto (SP). De acordo com a Polícia Militar, uma equipe foi acionada por testemunhas e encontraram a vítima sem vida dentro de casa. A mulher foi atingida com golpe do pescoço e outro no peito. O suspeito, Ivanildo Pereira dos Santos, que é o filho mais novo da idosa, foi encontrado logo após o crime e preso. Ele foi levado para a delegacia e deve passar por audiência de custódia nesta quarta-feira (16). Ainda de acordo com a polícia, o homem tem passagens pela polícia e a suspeita é de que teria voltado a usar drogas. Além disso, vizinhos contaram que há uma semana ele estava com comportamento estranho e ameaçando a mãe. O caso foi registrado e será investigado pela Polícia Civil. Veja mais notícias da região no G1 Rio Preto e Araçatuba
    • 16/10/2019 00:51
      Ufes suspende estudantes de medicina acusados de divulgar exame de HIV de colega de turma
    • 16/10/2019 00:50
      Operação 'Torre de Babel': vereador de Uberlândia e assessor parlamentar que estavam foragidos já estão no presídio
    • 16/10/2019 00:50
      Rússia passa a patrulhar áreas na Síria que antes eram controladas pelos americanos
      Governo do ditador sírio Bashar al-Assad, que agora apoia os curdos, retomou o controle de áreas no nordeste do país, com apoio russo. Rússia avança na Síria ocupando espaço deixados pelos EUA, que abandonaram a região O conflito entre turcos e curdos reorganizou as alianças na guerra da Síria. O exército da Rússia avançou na região nordeste da Síria, ocupando um espaço deixado pelos Estados Unidos, que abandonaram a região. Os confrontos são brutais pelo controle da cidade de Ras al-Ain. Do lado turco, partem foguetes que destroem prédios e casas. Enquanto homens das forças turcas enfrentam as tropas sírias e curdas nas ruas. O governo do ditador sírio Bashar al-Assad, que agora apoia os curdos, retomou o controle de áreas no nordeste do país, com apoio russo. E bandeiras russas já são vistas na cidade de Manbij enquanto os comboios americanos deixaram a região. A Rússia anunciou que suas tropas vão passar a patrulhar a fronteira, justamente em cidades onde os americanos tinham bases. Mais de 160 mil civis abandonaram as casas desde que os ataques turcos começaram. O primeiro-ministro britânico Boris Johnson e o secretário-geral da Otan, a Aliança Militar do Ocidente, Jens Stoltenberg disseram, nesta terça (15), que a operação militar da Turquia precisa parar. O primeiro-ministro francês culpou os Estados Unidos pelo conflito e afirmou que vai ser inevitável o ressurgimento do grupo terrorista Estado Islâmico na região. Os Estados Unidos disseram que podem aumentar as sanções contra a Turquia. Isso depois que a comunidade internacional considerou tímidas as medidas anunciadas na segunda, sobretaxas sobre o aço turco e fim de negociações comerciais.
    • 16/10/2019 00:50
      Professora se dedica ao ensino de crianças e adolescentes com deficiência, em Campina Grande
    • 16/10/2019 00:49
      Lucro da dona da Claro no Brasil cai 31% no terceiro trimestre
      A América Móvil informou lucro de 13,03 bilhões de pesos mexicanos (US$ 675,3 milhões), no período. A América Móvil, controladora da Claro no Brasil, registrou lucro de 13,03 bilhões de pesos mexicanos no terceiro trimestre de 2019 (US$ 675,3 milhões), uma queda de 31% na comparação com o mesmo período de 2018. Na mesma base de comparação, a receita líquida total teve leve alta de 0,2%, para 248,4 bilhões de pesos mexicanos. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) totalizou 78,8 bilhões de pesos mexicanos, 9,5% maior ante o terceiro trimestre de 2018. Segundo informe de resultados da empresa, apesar do contexto mundial de desaceleração da economia e depreciação cambial (na Colômbia e na Argentina), a empresa teve crescimento da receita, principalmente em serviços, de 2,5%. A companhia destaca o aumento de 4,6% nos serviços de telefonia móvel, com expansão de 11,1% no Brasil, 8,2% no México e 4,7% na Colômbia. No terceiro trimestre de 2019, a empresa também registrou 1,6 milhão de novos assinantes no pós-pago, sendo 928 mil somente no Brasil e 215 mil no México.
    • 16/10/2019 00:49
      Operação contra Luciano Bivar aumenta tensão entre direção do PSL e aliados de Bolsonaro
      Crise no PSL vem desde fevereiro, quando surgiu o caso de laranjas no partido, e que provocou a queda do então ministro da Secretaria-Geral, Gustavo Bebbiano. Operação contra Luciano Bivar aumenta tensão entre direção do PSL e aliados de Bolsonaro A operação contra Luciano Bivar teve muita repercussão política em Brasília e piorou o clima já muito tenso entre a direção do PSL e aliados do presidente Jair Bolsonaro. O palco da disputa nesta terça (15) foi o Congresso Nacional. O líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir, PSL-GO, disse que o tratamento da Polícia Federal a Luciano Bivar era diferente do tratamento empregado a outros integrantes do partido. Citou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, que já foi indiciado pela Polícia Federal e denunciado pelo Ministério Público, também por desvio de verba eleitoral, e o filho do presidente Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro, investigado no Rio de Janeiro. Ele reclamou da operação da PF dias após o presidente Jair Bolsonaro pedir investigação nas contas do partido. ?Me parece que algumas pessoas sabiam uma semana antes. Se você está montando um conjunto de provas e você tem situações suspeitas, você não vai fazer uma busca e apreensão dez meses depois de iniciada a investigação, aí é circo?, disse o deputado Delegado Waldir. Já a ala do partido que defende o presidente Bolsonaro fez questão de defender a operação desta terça. ?A Polícia Federal tem autonomia e vai onde quer. Vocês me conhecem e sabem que eu, há três meses, estou combatendo o presidente do PSL, o presidente?, disse o deputado Bibo Nunes, PSL-RS. A crise no PSL vem desde fevereiro, quando surgiu o caso de laranjas no partido. Provocou a primeira queda na equipe de governo, a do então ministro da Secretaria-Geral, Gustavo Bebbiano, que respondia pelo partido na época da eleição. Já o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, presidente regional do partido em Minas, foi poupado. Pesa diretamente sobre ele a responsabilidade sobre as candidaturas laranjas. Mas, desde sempre, o ministro contou com a defesa do presidente Jair Bolsonaro. O alvo das críticas de Bolsonaro tem sido o presidente do partido, Luciano Bivar. Desde o início de outubro, depois que o presidente Bolsonaro disse a um apoiador que o presidente do PSL, Luciano Bivar, estava queimado, o PSL se vê rachado. O presidente Jair Bolsonaro ameaçou deixar a legenda. Ele e os aliados mais próximos. Mas esse movimento esbarra em um problema maior: os parlamentares mais fiéis a Bolsonaro, dispostos a ir para onde ele for, podem perder o mandato se deixarem a legenda. Está em jogo também o dinheiro do partido. Só este ano, o PSL já recebeu mais de R$ 70 milhões de fundo partidário, e para as eleições de 2020, esse valor deve mais que triplicar com o dinheiro do fundo eleitoral. No meio da tarde, sem citar a operação policial na casa do presidente do PSL, a executiva do partido divulgou uma nota, defendendo o diálogo no partido ?sem insinuações e ameaças veladas?. Disse que eventuais dúvidas pontuais, se existirem, serão solucionadas a tempo e modo próprio, sem atropelos. Mas destacou que os excessos cometidos contra o partido serão devidamente apurados para a adoção das medidas cabíveis. O porta voz da Presidência, Otávio Rego Barros, negou que o presidente Bolsonaro tivesse qualquer informação antecipada sobre a operação desta terça-feira (15) da Polícia Federal. Ele disse também que o presidente Bolsonaro desconhece os detalhes da investigação em Recife e que, por isso, não vai comentar. Mas reforçou que Bolsonaro considera que as questões referentes à direção do PSL são de responsabilidade da direção do partido.
    • 16/10/2019 00:48
      CCJ adia discussão sobre PEC que permite a prisão em 2ª instância
      PL, MDB e PSD liberaram as bancadas. PT, PSOL, PCdoB, PSB e Pros entraram em obstrução para impedir a votação. Disseram que a pauta foi marcada às pressas, sem debate. CCJ da Câmara adia discussão de PEC sobre prisão em segunda instância. A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara adiou a discussão sobre a proposta de emenda à Constituição que permite a prisão em segunda instância. O tema vai ser julgado nesta quinta-feira (17) pelo Supremo. PL, MDB e PSD liberaram as bancadas. PT, PSOL, PCdoB, PSB e Pros entraram em obstrução para impedir a votação. Disseram que a pauta foi marcada às pressas, sem debate. ?O que está em jogo é outra coisa aqui. E nós não podemos votar essa PEC, não vamos deixar votar essa PEC, não vamos?, disse o deputado José Guimarães (PT-CE). O presidente da Comissão, deputado Felipe Francischini (PSL-PR), reagiu: ?A população brasileira espera ver pautado para, mais uma vez, nós não ficarmos esperando uma decisão do Supremo Tribunal Federal, que, na minha visão, tem atualmente a decisão acertada de sim pela prisão em segunda instância". A prisão após condenação em segunda instância enfrenta muita resistência na Câmara. E esse ambiente desfavorável começou a se desenhar logo no início da sessão na CCJ. Os debates se alongaram tanto que a sessão no plenário começou, o que suspendeu os trabalhos na Comissão de Constituição e Justiça. O autor da PEC, Alex Manente, do Cidadania, apresentou a proposta no ano passado, mas só agora começou a tramitar. ?Nós não estamos mudando a presunção da inocência, que é o princípio constitucional e é esse o conceito que precisa ser dado na questão da cláusula pétrea. Nós estamos modificando o momento que começa a ser cumprida a sua condenação?, esclareceu. O presidente da Comissão de Garantia do Direito de Defesa da OAB, Juliano Breda, disse que, se o Supremo permitir a condenação após decisão em segunda instância, há risco de condenação de inocentes: ?Mantendo a execução antecipada da pena, há possibilidade de proliferação de condenações injustas, sem a possibilidade de controle e reversão imediata pelos tribunais superiores?. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, reafirmou que toda decisão do Supremo deve ser respeitada, mas defendeu a prisão em segunda instância: ?O grande problema do nosso sistema é que os processos judiciais demoram muito. Então, esse argumento de esperar o trânsito em julgado, muitas vezes significa esperar uma década ou mais de uma década, e às vezes acabar até com caso de prescrição?. O caso do ex-senador Luiz Estevão é um exemplo de como os recursos podem atrasar o cumprimento de pena no Brasil. Ele foi condenado por vários crimes cometidos no fim da década de 1990, como corrupção ativa e estelionato. A defesa usou mais de 30 recursos para evitar a prisão. O ex-senador foi condenado em 2006 em primeira instância e só foi preso, por ordem da Justiça Federal, dez anos depois, em 2016, quando tinha uma condenação em segunda instância e o STF entendeu que já poderia começar a cumprir a pena. Outro caso é o do jornalista Pimenta Neves, assassino confesso da namorada, Sandra Gomide, em agosto de 2000. Ele conseguiu um habeas corpus em 2001 para responder ao processo em liberdade. Recorreu várias vezes e só foi preso 11 anos depois do crime, quando o Supremo entendeu que não cabia mais recurso e ordenou a execução da pena. A Associação Nacional do Ministério Público, que representa mais de 14 mil procuradores e promotores, declarou que reitera seu integral e irrestrito apoio à atual jurisprudência do STF, que autoriza o início da execução da pena após condenação em segunda instância. A subprocuradora Luiza Frischeisen é coautora de um artigo sobre a execução provisória da pena em outros países, citado pelo ministro Teori Zavascki no voto vencedor do julgamento sobre o tema em 2016 no Supremo. Na Inglaterra, a regra é aguardar o julgamento dos recursos já cumprindo a pena, a menos que a lei garanta a liberdade pela fiança. Nos Estados Unidos, a prisão ocorre após julgamento de primeira instância, sendo permitida fiança ou suspensão da pena em casos específicos. No Canadá, após a sentença de primeiro grau, a pena é automaticamente executada, tendo como exceção a possibilidade de fiança, que deve preencher requisitos rígidos. Na Alemanha, nenhum recurso aos tribunais tem efeito suspensivo; o réu continua preso enquanto recorre. Na Espanha, a prisão pode ocorrer após julgamento de primeira instância. Na Argentina, a execução da pena é imediata e há exceção para grávidas e mãe com bebês pequenos. Não é necessário aguardar o trânsito em julgado. Na França, em geral, os réus aguardam em liberdade o julgamento dos recursos. Em Portugal, enquanto não se esgotarem os recursos, o réu geralmente continua solto. Mas tanto na França quanto em Portugal, conforme a subprocuradora, não há tantas possibilidades de recorrer como no Brasil: ?O Brasil, com essa interpretação, retornando a essa interpretação que só se poderia após o trânsito em julgado, ficaria extremamente isolado no mundo criminal de países democráticos. Favorece a impunidade e favorece e concorre para a ineficiência do sistema de justiça criminal".
    • 16/10/2019 00:47
      Carros usados em assalto a agência dos Correios e sequestro de casal são apreendidos na Bahia
    • 16/10/2019 00:45
      Paraná registra 86 novos casos de dengue em uma semana, aponta boletim
    • 16/10/2019 00:43
      Senadores aprovam texto-base que define divisão de recursos do megaleilão de petróleo
      Governo federal espera leiloar o direito de exploração do petróleo excedente do pré-sal na Bacia de Santos, que pode chegar a 10 bilhões de barris, por ao menos R$ 106 bilhões. Senado aprova projeto que estabelece divisão do dinheiro da cessão onerosa Por unanimidade, senadores aprovaram o projeto que estabelece a divisão do dinheiro que for obtido no leilão da chamada cessão onerosa de petróleo do pré-sal marcado para o mês que vem. As discussões nesta terça (15) começaram ainda de manhã. A aprovação na Comissão de Assuntos Econômicos foi unânime: 23 votos. O projeto seguiu para o plenário sem nenhuma mudança. O governo federal espera leiloar o direito de exploração do petróleo excedente do pré-sal na Bacia de Santos, que pode chegar a dez bilhões de barris por, ao menos, R$ 106 bilhões ? R$ 33 bilhões vão indenizar a Petrobras, que tem o direito sobre a área. O governo federal vai ficar com R$ 49 bilhões e repassar outros R$ 22 bilhões para estados e municípios. Os municípios vão dividir R$ 11 bilhões, de acordo com o número de habitantes e a renda per capita. Municípios mais pobres levam fatia maior do dinheiro. Os 26 estados e o Distrito Federal vão dividir outros R$ 11 bilhões. Para os estados do Norte e Nordeste, R$ 6,5 bilhões. E R$ 4,5 bilhões para Sul, Sudeste e Centro-Oeste. O governo federal também vai repassar outros R$ 2 bilhões exclusivamente para o Rio de Janeiro, onde estão as reservas de petróleo. O dinheiro não pode ser aplicado em despesas correntes, do dia a dia, como pagamento de salários de servidores. Os municípios podem investir todo o dinheiro em obras. Os estados devem primeiro cobrir o déficit da previdência deste ano. O dinheiro que sobrar vai para os investimentos. Como há um amplo acordo, a previsão era de que a votação fosse tranquila, com resultado favorável ao texto principal do projeto. Em seguida, haverá mais uma votação. Foi apresentada uma emenda, uma proposta para mudar o texto, que quer tirar do governo federal R$ 2 bilhões e dividir esse dinheiro com os estados do Norte e do Nordeste. Não há acordo sobre esse ponto e a previsão no plenário é de que ele não seja aprovado. O projeto segue agora para sanção do presidente Jair Bolsonaro. O acordo prevê também que os senadores concluam a votação da reforma da Previdência na semana que vem.
    • 16/10/2019 00:38
      Justiça bloqueia recursos do deputado Amélio Cayres (SD) após suspeita de desvio de dinheiro
    • 16/10/2019 00:37
      Acidente com moto aquática termina com dois mortos em Mangaratiba
      Acidente aconteceu perto das Ilhas da Vigia Grande e Pequena. Duas pessoas morreram em um acidente envolvendo uma moto aquática na tarde desta terça-feira (16) em Mangaratiba, na Região Metropolitana do Rio, informou a Marinha. Segundo o Comando do 1° Distrito Naval (Com1ºDN), a Delegacia da Capitania dos Portos em Itacuruçá (DelItacuruçá) tomou conhecimento do acidente, próximo às Ilhas da Vigia Grande e Pequena. A delegacia enviou uma equipe de Busca e Salvamento (SAR) ao local, mas as duas vítimas não resistiram aos ferimentos. É o segundo acidente com moto aquática que terminou com mortes em três dias no estado do Rio. No domingo, uma pessoa morreu depois de um acidente envolvendo uma moto aquática e uma lancha na Barra da Tijuca, na capital. O acidente é investigado pela polícia do Rio.
    • 16/10/2019 00:37
      Motorista sem habilitação parte moto ao meio, atinge casa e bate em outro carro, em Goiânia; vídeo
    • 16/10/2019 00:37
      VÍDEOS: AL 2 de terça-feira, 15 de outubro
    • 16/10/2019 00:35
      Prédio residencial de sete andares desaba em Fortaleza
      Prédio tombou sobre um mercadinho que ficava em frente. Nove pessoas foram resgatadas com vida, bombeiros buscam outras nove nos escombros. Prédio residencial de sete andares desaba em Fortaleza Dez horas depois do desabamento de um prédio residencial em Fortaleza, os bombeiros ainda procuram sobreviventes. O trabalho de buscas vai continuar durante toda a noite e madrugada. O local foi iluminado com refletores. A movimentação de socorristas, brigadistas, muitos voluntários era intensa, na noite desta terça (15), mas também silenciosa, porque o silêncio, neste momento, é imprescindível para se tentar ouvir qualquer barulho que possa vir debaixo dos escombros. Segundo informações do governo do Ceará, pelo menos nove pessoas estão desaparecidas. Os bombeiros chegaram a falar de uma morte até o meio da tarde, mas o governador Camilo Santana, do PT, corrigiu essa informação. Segundo ele, são nove pessoas desaparecidas e nove foram resgatadas. ?A informação oficial é que, pela procura das famílias, possivelmente teriam 18 pessoas nos escombros: nove já foram resgatadas com vida e as outras ainda estão em procura. Esse trabalho vai ser feito. Há todo um trabalho rigoroso por parte dos órgãos responsáveis para identificar as causas e os responsáveis dessa tragédia?, explicou. Todos os quarteirões estão interditados e vão permanecer assim pelo menos até a manhã desta quarta (16). A tragédia só não foi pior, porque aconteceu no meio da manhã, um horário em que muitos dos moradores do edifício Andrea já estavam no trabalho. Mas ainda há nove desaparecidos. Eram 10h30 desta terça (15) quando o prédio, de sete andares e 13 apartamentos, veio abaixo. "A gente só ouviu aquele estrondo, coisas de segundos e o tempo fechou. Fechou a porta de vidro, fechou tudo de poeira e a gente não viu mais nada dentro do escritório", contou um homem. O edifício Andrea ficava numa área residencial do Dionísio Torres, um bairro de classe média em Fortaleza. Os bombeiros chegaram logo em seguida e, a todo momento, ambulâncias apareciam para socorrer os feridos. O prédio tombou sobre um mercadinho que ficava do outro lado da rua. Três entregadores que descarregavam um caminhão com água, um cliente e o dono ? que conseguiu escapar ? estavam no momento. "Olhei um pouco para fora e vi só o prédio quebrando no meio. Quando eu vi o prédio quebrando no meio, já bateu algum peso na parede. Quando bateu, encheu de terra e poeira e tudo, aí eu já subi para cima. Quando eu subi para cima, começou a cair, cair, mas eu escapei pela janela aqui, por cima do telhado", disse o comerciante João André Uchoa. Um vizinho conseguiu falar com um dos entregadores pouco depois."Eu cheguei perto do caminhão e disse: ?tem alguém aí??. Ele pegou e disse: ?tem?. Aí perguntei: ?quantos??. Ele pegou e disse: ?dois?. Aí eu digo: ?você está bem??. Ele disse: "Estou com a perna ferida?. E eu disse: ?e o outro??. Ele disse: ?eu não sei do outro, não. Acho que ele não está bem não??, contou outro homem. Levi Pinheiro, promotor de negócios, também conseguiu entrar em contato com um amigo que estava sob os escombros. "Ele atendeu num primeiro momento, comecei a falar com ele, a ligação caiu, eu liguei novamente. Aí ele me informou que estava no apartamento dele inclusive, que ele estava tentando ser resgatado, tentei puxar conversa com ele e não consegui. Aí no momento ele falou: ?eu vou desligar o telefone porque eu preciso ser resgatado logo e assim que ele foi desligar, ele até estava gritando: ?estou aqui, estou aqui??, disse. Por volta de 13h, os bombeiros, brigadistas e socorristas improvisaram uma lona que serve de apoio para as pessoas que estão trabalhando no resgate, e também como um posto de primeiros socorros. Enquanto isso, a retirada dos escombros é feita manualmente, com pás e marretas, e com o máximo de silêncio possível para tentar ouvir alguém que esteja soterrado. Os escombros eram retirados aos pedaços, com cuidado. Os bombeiros rastejavam sobre as lajes caídas. E, pelo menos nove vezes até o meio da tarde, viram o esforço recompensado.
    • 16/10/2019 00:31
      Deputados aprovam pedido de empréstimo de R$ 268 milhões do governo do AC
    • 16/10/2019 00:29
      Vídeos: MG2 TV Integração Centro-Oeste MG e Alto Paranaíba de terça-feira, 15 de outubro de 2019
    • 16/10/2019 00:27
      ?Há suspeitas de várias pessoas que estão ali de forma irregular?, diz prefeito sobre Camelódromo