Crachá em pvc em Avelar (Paty do Alferes) RJ é na CardPress!

Home / Crachá em pvc / Crachá em pvc em Avelar (Paty do Alferes) RJ

 

Banner Crachá de Identificação - CardPress

O crachá de identificação gera mais valor para sua empresa, aumenta a segurança do ambiente e promove interação entre seus colaboradores e clientes, além da possibilidade de marcação de ponto eletrônico através das tecnologias disponíveis como código de barras, tarja magnética, aproximação (mifare, RFID...)


Quer uma estimativa de quanto custará seu projeto de cartões PVC?

 

Veja as ofertas que temos de Crachá em pvc em Avelar (Paty do Alferes) RJ:

 

Você pode nos enviar pedidos conforme a sua necessidade, não é obrigatório enviar a quantidade total para produção.

Como comprar crachás em PVC

Como comprar crachás


Preencha os campos abaixo, e ligamos pra você:

 

Produtos relacionados

Crachá em pvc em Avelar (Paty do Alferes) RJ. Diversos templates a sua disposição.



Estados atendidos pela CardPress



Notícias da última hora:

    • 16 Jun 2019 01:18
      João Rock 2019: Paralamas do Sucesso; FOTOS
    • 16 Jun 2019 01:10
      Intercept divulga novas mensagens atribuídas a Moro e procuradores
      Nota do Ministério da Justiça diz que o ministro Sérgio Moro não reconhece a autenticidade e não comentará supostas mensagens de autoridades públicas colhidas por meio de invasão criminosa de hackers. Intercept divulga novas mensagens atribuídas a Moro e procuradores O site Intercept publicou novas mensagens atribuídas ao então juiz Sérgio Moro e procuradores da Lava Jato. No diálogo, segundo o Intercept, enquanto julgava o ex-presidente Lula, Moro sugere ao Ministério Público a publicação de uma nota oficial contra a defesa do ex-presidente. Segundo o site, este pedido seria mais uma evidência de que Moro atuava como uma espécie de coordenador informal da acusação no processo do triplex do Guarujá e que estaria sugerindo estratégias para que os procuradores realizassem uma campanha pública contra o próprio réu que ele julgava. A troca de mensagens começa em 10 de maio de 2017, dia em que Lula foi ouvido por Moro pela primeira vez no processo do triplex. O site relembra que, após o julgamento, Lula fez um pronunciamento. Por 11 minutos, atacou a Lava Jato, o Jornal Nacional e o então juiz Sérgio Moro. Depois de tomar conhecimento de uma entrevista coletiva da defesa de Lula, segundo o Intercept, Moro teria encaminhado as seguintes mensagens ao procurador Santos Lima: Moro ? 22:12 - Talvez vcs devessem amanhã editar uma nota esclarecendo as contradições do depoimento com o resto das provas ou com o depoimento anterior dele. Moro - 22:13 - Por que a defesa já fez o showzinho dela. Santos Lima - 22:13 - Podemos fazer. Vou conversar com o pessoal. Em seguida, segundo o site, Santos Lima, que viajaria para Pernambuco no dia seguinte, conversa no grupo da assessoria de imprensa do MP. Santos Lima ? 22:26:23 - Será que não dá para arranjar uma entrevista com alguém da Globo em Recife amanhã sobre a audiência de hoje? A assessoria não achou boa a sugestão. Depois, segundo o Intercept, Santos Lima encaminha sua conversa com Moro para o procurador Deltan Dallagnol, que responde em um grupo que reúne integrantes do Ministério Público. Deltan - 22:46:46 - Então temos que avaliar os seguintes pontos: 1) trazer conforto para o juízo e assumir o protagonismo para deixá-lo mais protegido e tirar ele um pouco do foco; 2) contrabalancear o show da defesa. Deltan - 22:47:19 - Esses seriam porquês para avaliarmos, pq ninguém tem certeza. Deltan - 22:47:50 - O "o quê" seria: apontar as contradições do depoimento. Deltan - 22:49:18 - E o formato, concordo, teria que ser uma nota, para proteger e diminuir riscos. O JN vai explorar isso amanhã ainda. Se for para fazer, teríamos que trabalhar intensamente nisso durante o dia para soltar até lá por 16 horas. Segundo o Intercept, Dallagnol também encaminha mensagem para um grupo de assessores de imprensa do MP cogitando a possibilidade de produzir a nota sobre o depoimento de Lula. Deltan - 23:05:51 - Caros, mantenham avaliando a repercussão de hora em hora, sempre que possível, em especial verificando se está sendo positiva ou negativa e se a mídia está explorando as contradições e evasivas. As razões para eventual manifestação são: a) contrabalancear as manifestações da defesa. Vejo com normalidade fazer isso. Nos outros casos não houve isso. b) tirar um pouco o foco do juiz que foi capa das revistas de modo inadequado. O Intercept afirma que os procuradores, acatando a sugestão de Moro, distribuíram uma nota à imprensa, repercutida por Folha de S.Paulo, Estadão, Jovem Pan e todos os principais veículos e agências do país. As notícias são centradas justamente na palavra desejada pelo juiz: "contradições". O Intercept, que citou três vezes em sua publicação o Jornal Nacional, não destacou o fato de que o JN não deu uma linha sequer da nota dos procuradores, embora fosse absolutamente legítimo publicá-la. O JN limitou-se a divulgar trechos do depoimento do ex-presidente Lula, sem comentá-los. Na manhã deste sábado (15), o Ministério da Justiça divulgou uma nota em nome do ministro Sérgio Moro. A nota diz que o ministro não reconhece a autenticidade e não comentará supostas mensagens de autoridades públicas colhidas por meio de invasão criminosa de hackers, que podem ter sido adulteradas e editadas. Ainda segundo a nota, reitera-se a necessidade de que o suposto material, obtido de maneira criminosa, seja apresentado a autoridade independente para que sua integridade seja certificada. O ex-procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, numa publicação feita em rede social na sexta-feira (14), disse que desconhece completamente as mensagens citadas, supostamente obtidas por meio reconhecidamente criminoso. Ao se referir ao Intercept, Santos Lima disse ?que o órgão jornalístico? deve uma explicação de como teve acesso a esse material de origem criminosa e quais foram as medidas que tomou para ter certeza da veracidade, integridade e ausência de manipulação do material. O ex-procurador Santos Lima disse ainda que gostaria de saber se os meios eletrônicos pelos quais esse material foi recebido foram entregues para a perícia da Polícia Federal, tanto para verificar possíveis manipulações, quanto para identificar a origem do crime. A força-tarefa da operação Lava Jato no Paraná reafirmou a nota divulgada na última quarta-feira (12). Nela, o Ministério Público Federal disse que as investidas criminosas contra celulares de autoridades de diferentes instituições da República continuam a ocorrer, com o claro objetivo de atacar a operação e que uma informação conseguida por hackeamento levanta dúvidas inafastáveis quanto à autenticidade, o que, segundo os procuradores, também dará vazão à divulgação de fakenews. A nota diz ainda que é necessário não apenas identificar e responsabilizar o hacker, mas também os mandantes e aqueles que objetivam se beneficiar desses crimes a partir de uma ação orquestrada contra a Lava Jato. Também em nota, os advogados de Lula, disseram que as novas mensagens reveladas na sexta-feira (14) pelo Intercept afastam qualquer dúvida de que o ex-juiz Sérgio Moro jamais teve um olhar imparcial em relação ao ex-presidente e mostram, ainda segundo a nota, o patrocínio estatal de uma perseguição pessoal e profissional, respectivamente, ao ex-presidente e aos advogados por ele constituídos. A nota diz, ainda, que é inimaginável, dentro de um estado de direito, que o estado-juiz e o estado-acusador se unam em um bloco monolítico, para atacar o acusado e seus advogados com o objetivo de impor condenações a pessoa que sabem não ter praticado qualquer crime.
    • 16 Jun 2019 01:09
      Mulher denuncia ex-namorado por divulgar imagens íntimas na internet; suspeitos de compartilhar foram indiciados
    • 16 Jun 2019 01:01
      Jovem é presa por engano ao ser confundida com a irmã
      Família e amigos dizem que confusão aconteceu pela diferença de uma letra no nome delas. Danielle foi presa no lugar de Daniela que roubou loja de celulares e está foragida. Jovem trabalhadora é presa por engano ao ser confundida com a irmã Uma moradora de Magé, na Baixada Fluminense, está presa no lugar da irmã em um presídio de Bangu, na Zona Oeste do Rio. Família e amigos dizem que ela está presa injustamente e a confusão aconteceu pela diferença de uma letra no nome delas. Danielle Estevão Fortes, 26 anos, não é Daniela Estevão Fortes, de 24 anos. As irmãs, apesar de muito parecidas fisicamente, possuem condutas diferentes, como mostrou o RJ2 neste sábado (15). Danille trabalha em um salão de beleza, mas foi presa há 8 dias acusada de assaltar duas lojas de celulares em Duque de Caxias, também na Baixada Fluminense. Segundo a família, ela tinha ido até a delegacia prestar depoimento como testemunha em outro caso. A verdadeira autora do roubo é Daniela, que está foragida. A família soube da prisão porque Danielle ligou para uma prima e contou sobre a confusão. Amigas garantem que a jovem trabalha honestamente e esperam Justiça. Eles fizeram um protesto pelas ruas de Magé para pedir a liberação da jovem. " Todo mundo cresceu com a Danielle e a gente sabe que ela é uma menina trabalhadora. Ela acorda todo dia de manhã para ir ao trabalho e luta para conquistar as coisas dela com toda dificuldade. Todos nós aqui sabemos da índole dela", disse a amiga Suelen Almeida. De acordo com a família, a confusão de nomes e aparências começou ainda na fase do inquérito policial. Câmeras de segurança filmaram a assaltante, identificada como Danielle e não Daniela. A família diz que a diferença entre as duas são três sinais no rosto de uma e que a outra não tem. A Justiça concedeu um habeas corpus a Danielle, mas ela ainda está presa porque o pedido de liberdade no processo do segundo assalto foi negado.
    • 16 Jun 2019 00:55
      Alceu Valença 'rouba' protagonismo do rock e mostra força da música nordestina no palco João Rock
    • 16 Jun 2019 00:42
      João Rock 2019: Alceu Valença; FOTOS
    • 16 Jun 2019 00:41
      Museu de Orleans é tombado como Patrimônio Cultural Brasileiro
    • 16 Jun 2019 00:40
      João Rock 2019: Dado e Bonfá tocam Legião Urbana; FOTOS
    • 16 Jun 2019 00:38
      Trânsito será alterado no entorno do Maracanã para partida da Copa América neste domingo
    • 16 Jun 2019 00:36
      Bolsonaro diz que o presidente do BNDES está ?com a cabeça a prêmio?
      O motivo da ameaça de demissão foi a nomeação de um diretor do banco, que trabalhou no governo PT. Bolsonaro diz que o presidente do BNDES está ?com a cabeça a prêmio? O presidente Jair Bolsonaro ameaçou demitir o presidente do BNDES, Joaquim Levy, por causa da nomeação de um diretor do banco. Quando estava saindo do Palácio da Alvorada para um compromisso, o presidente parou para conversar com jornalistas e, sem ser questionado, falou sobre o presidente do BNDES. ?O Levy nomeou o Marcos Pinto para uma função no BNDES. Eu já estou por aqui com o Levy. Falei para ele: ?demita essa cara segunda-feira ou demito você sem passar pelo Paulo Guedes?. Governo tem que ser assim, quando bota gente suspeita em cargos importantes, e essa pessoa, como o Levy, já vem há algum tempo não sendo leal àquilo que foi combinado e àquilo que ele conhece a meu respeito, ele está com a cabeça a prêmio já tem algum tempo?, disse Bolsonaro. Repórter: Ele vai sair então? Bolsonaro: Não, não sei. Eu dei uma ordem para ele na segunda-feira. O advogado Marcos Pinto Barbosa foi nomeado diretor da área de Mercado de Capitais do BNDES, que cuida de investimentos da Bandespar. Ligado ao PT, ele já foi chefe de gabinete no banco no governo Lula. Depois, foi diretor da Comissão de Valores Mobiliários, também no governo do petista. O próprio Joaquim Levy foi secretário do Tesouro na gestão de Antonio Palocci, no governo Lula, e ministro da Fazenda, no governo Dilma Rousseff. Assim que deu o ultimato a Joaquim Levy, Bolsonaro ligou para o ministro da Economia, Paulo Guedes, comunicando o fato. Afinal, foi Guedes quem indicou Joaquim Levy para o comando do BNDES. O presidente Bolsonaro deu até segunda-feira (17) para Levy demitir o assessor. Até agora, tanto o presidente do BNDES quanto Marcos Pinto passaram o dia em silêncio, não se manifestaram sobre as declarações. No fim do dia, Paulo Guedes disse ao blog do jornalista Gerson Camarotti, no G1, que entende o que chamou de ?angústia? do presidente Bolsonaro. Segundo Guedes, é natural ele se sentir agredido uma vez que Levy escolheu nomes ligados ao PT para levar para o BNDES. O BNDES não quis se manifestar.
    • 16 Jun 2019 00:30
      MP denuncia três pessoas por desvio de dinheiro de ingressos da Fartal 2016
    • 16 Jun 2019 00:27
      Projeto pioneiro no Brasil transforma lixo em combustível
      Lixo de 800 indústrias vira resíduo que gera energia. É o chamado CDR, o Combustível Derivado de Resíduos. Projeto transforma toneladas de lixo que iriam para aterros em combustível Um projeto pioneiro no Brasil está tirando toneladas de lixo que iam para aterros sanitários e transformando o material em combustível. Uma empresa de Sorocaba, interior de São Paulo, recolhe lixo de 800 indústrias e separa tudo o que pode ser reaproveitado: papelão, plástico, metais, embalagens. Tudo o que não tem condição de ser reciclado vai para outra área do galpão. Numa situação comum, o material iria para um aterro. Mas na empresa, mesmo o que não pode ser reaproveitado tem valor, tem utilidade. Os materiais são triturados e secos e viram um resíduo, pronto para gerar energia. É o chamado CDR, o Combustível Derivado de Resíduos. A empresa tritura 200 toneladas de resíduos por dia e leva tudo para uma das maiores fábricas de cimento do país, em Salto de Pirapora. É a primeira indústria do Brasil que aproveita este tipo material. Ele é incinerado e gera energia nos fornos para a fabricação do cimento. No local também são usados os resíduos de empresas que recolhem lixo em 40 cidades do interior de São Paulo. Com isso, a indústria já conseguiu substituir 30% de um composto derivado de petróleo, que antes era o único combustível usado. A estimativa é aproveitar este ano 65 mil toneladas do combustível alternativo, que reduz a emissão de gases que causam o efeito estufa. "Cada uma tonelada de CDR eu reduzo 1,2 tonelada de emissão de CO2, contando tanto a parte de substituição do combustível em si, mas também o que eu deixo de enviar para o aterro, que você tem a emissão do gás metano", explica o gerente setor de combustíveis alternativos, Eduardo Porciuncula. O sistema foi licenciado pela companhia ambiental de São Paulo, a Cetesb, que é responsável pela fiscalização do sistema de filtros para que a queima do material não polua o ar. "O potencial de geração de energia elétrica a partir dos resíduos sólidos urbanos no Brasil poderia abastecer 3% do consumo nacional num ano", explica Carlos Silva Filho, diretor-presidente da ABRELPE.
    • 16 Jun 2019 00:27
      Mega-Sena, concurso 2.160: ninguém acerta e prêmio acumula em R$ 125 milhões
    • 16 Jun 2019 00:18
      Agricultor é retirado à força de casa e executado a tiros no interior do Ceará
      Vítima foi mortas com tiros na cabeça e no abdômen. Um agricultor de 27 anos foi retirado à força da casa de parentes e executado com quatro tiros por um homem no Sítio Arassá, no município de Ibiapina, no interior do Ceará. O crime aconteceu na tarde deste sábado (15), por volta das 14h30. De acordo com o subtenente Quirino, Marcos Antônio Medeiros Carvalho estava dentro de um quarto quando o suspeito invadiu o local e o arrastou para fora da casa. A vítima foi atingida com três tiros, sendo um no abdômen e dois na cabeça. Marcos Antônio morreu no local. O suspeito fugiu. Testemunhas relataram para a polícia que o criminoso chegou a dizer que se tratava de um acerto de contas. O crime será investigado pela Delegacia Municipal de Ibiapina.
    • 16 Jun 2019 00:17
      Príncipe saudita acusa Irã por ataques a navios-petroleiros
    • 16 Jun 2019 00:16
      Morre, aos 96 anos, o cineasta italiano Franco Zeffirelli
      Zeffirelli morreu neste sábado (15) , na Itália. Seus filmes inspirados em William Shakespeare, como ?Romeu e Julieta?, foram vistos por multidões. Morre o cineasta italiano Franco Zeffirelli Morreu neste sábado (15), aos 96 anos, o diretor italiano de cinema, teatro e ópera Franco Zeffirelli. Muito mais reconhecido fora da Itália, Franco Zeffirelli, que amava o cinema, o teatro e a ópera, na mesma intensidade, se sentia pouco valorizado no seu país. ?Por ser anticomunista, ninguém me homenageava?, dizia ele. Filho ilegítimo, Zeffirelli começou no cinema, como assistente e cenógrafo de Luchino Visconti. Com Visconti, Zeffirelli viveu um romance tumultuado, numa época em que poucos assumiam a homossexualidade. No cinema, os seus filmes inspirados em William Shakespeare foram vistos por multidões, como ?Romeu e Julieta?, que ganhou os Oscars de fotografia e de figurino. E a ?Megera Domada?, com Elisabeth Taylor e Richard Burton, indicado aos Oscars de figurino e de direção de arte. A atmosfera e os figurinos de época eram grandes protagonistas na sua criação. As suas peças de teatro, também com texto de Shakespeare, deram a ele o título de Sir, oferecido pela rainha da Inglaterra. Católico, crescido com os princípios franciscanos, Zeffirelli rodou em 1971 ?Irmão Sol, Irmã Lua?, dedicado a São Francisco de Assis e Santa Clara. Mais de 40 anos depois, em 2014, escreveu um livro sobre o Papa Francisco. Suas montagens de ópera foram vistas nos cinco continentes. O seu último trabalho, uma nova La Traviata, vai estrear na semana que vem, no festival lírico de Verona. Aos 90 anos, Zeffirelli disse que não queria parar e que havia ideias para mais um século. O jornal Corriere della Sera publicou uma conversa com Zeffirelli, de poucos meses atrás. Aos 96 anos, ele confessou ter medo da morte. Medo de não ver mais a beleza que incentivou a sua obra e que fez dele um dos diretores mais importantes do mundo. Franco Zeffirelli será velado em Roma e enterrado em Florença, onde nasceu.
    • 16 Jun 2019 00:11
      VÍDEOS: CETV 2ª Edição de sábado, 15 de junho
    • 16 Jun 2019 00:10
      Ao tentar furto, homem fica preso em parede de loja em Juiz de Fora
      Polícia Militar foi chamada e o homem foi detido na noite deste sábado (15). Um homem foi detido após ficar preso na parede de uma loja de material de construção em Juiz de Fora. Ele estaria tentando cometer furto no local, informou a Polícia Militar (PM). O caso ocorreu na noite deste sábado (15) e ainda está em andamento. De acordo com as informações preliminares da PM, o detido, que ainda não teve a idade divulgada, quebrou a parede dos fundos da loja, na Avenida Francisco Bernadino, que faz fundos com a via férrea. No entanto, o alarme foi ativado e a PM foi acionada. Os militares chegaram ao local e encontraram o homem preso na parede. Ele foi retirado e recebeu voz de prisão. Segundo a PM, o homem está em liberdade condicional desde 29 de abril deste ano e tem passagens desde 2010 por atrito verbal, dano, lesão corporal, apropriação indébita de coisa alheia móvel. Há seis passagens por furtos, sendo quatro em março, abril e maio deste ano. O caso será encaminhado à Polícia Civil.
    • 16 Jun 2019 00:07
      VÍDEOS: JA 2ª Edição deste sábado, 15 de junho
    • 16 Jun 2019 00:06
      Onça-parda é flagrada em cima de árvore, em Nova Santa Rosa; VÍDEO
    • 16 Jun 2019 00:04
      Porto Alegre tem exemplo bem-sucedido de proteção a mulheres ameaçadas pelos companheiros
      A Casa Viva Maria, um espaço protegido e sigiloso que existe há 26 anos, oferece apoio de psicólogas, assistentes sociais e enfermeiras. Abrigo protege mulheres vítimas de violência dos companheiros em Porto Alegre De Porto Alegre, vem um exemplo bem-sucedido de proteção a mulheres ameaçadas pelos companheiros. Foram muitas brigas e xingamentos, até que as agressões verbais do companheiro se transformaram em uma ameaça real. ?A gota d'água foi quando ele me deu um murro na cabeça. Então começou: ?porque eu te mato, porque eu pego uma faca, porque eu te mato...? Daí eu comecei a pensar... vou embora?, conta uma mulher que não quis se identificar. Com a filha pequena e correndo risco de vida, ela foi acolhida na Casa Viva Maria, um espaço protegido e sigiloso que existe há 26 anos em Porto Alegre. ?O que se faz é tirá-la daquela situação momentânea de conflito para garantir a sua integridade física e psíquica. Não só a mulher, mas os seus filhos que também estejam em situação de violência?, diz a delegada Tatiana Bastos. A maioria das mulheres chega ao local com os filhos, só com a roupa do corpo e o boletim de ocorrência nas mãos. São obrigadas a deixar uma vida inteira para trás. Depois que entram na casa, a violência tem que ficar do lado de fora. Para isso, elas reaprendem algumas regras de convivência. Uma delas é a de nunca revelar o endereço do abrigo para ninguém. Outra regra é manter o celular desligado. ?Com a tecnologia que tem nos celulares é uma forma que ele pode achar, com rastreador, e aí coloca em risco as outras mulheres e até os funcionários?, explica a coordenadora da Casa Viva Maria, Saionara Rocha. Durante os três meses que podem ficar na casa, elas vão sendo incentivadas a reorganizar a própria vida. Recebem alimentação, encaminhamento para emprego e são orientadas a se manter longe do agressor. ?Existe o ciclo da violência em que tem a fase de tensão, a fase da agressão e depois a tentativa de lua de mel. Nós trabalhamos com as mulheres justamente para que se consiga mostrar para elas que isso é um ciclo, que o arrependimento é uma coisa que não vai se efetivar e da importância delas poderem romper esse ciclo?, diz a gerente distrital da Casa Viva Maria, Ana Lúcia Dagord O abrigo, mantido com recursos da prefeitura, já ajudou quase 2,5 mil mulheres. A Giziele é uma delas. Hoje ela mora com o filho, trabalha, estuda e dá força para quem quer se livrar da rotina de violência. ?Que elas não podem perder a esperança, porque estando lá, não é uma prisão, é uma forma de elas poderem se libertar. Porque se elas estão ali, é porque alguma coisa aconteceu na vida delas e se elas tiverem certeza e confiarem no potencial delas, elas conseguem ir muito longe?, afirma Giziele Santos da Silva, atendente em supermercado.
    • 16 Jun 2019 00:03
      BaianaSystem mistura batidas latina e africana, e convoca 'roda de índio' no João Rock 2019
    • 16 Jun 2019 00:01
      VÍDEOS: RJ2 de sábado, 15 de junho
    • 16 Jun 2019 00:00
      Inteligência artificial revoluciona exames de imagens em hospitais de SP e Goiás
      Resultados quase imediatos aumentam a precisão e podem significar a diferença entre a vida e a morte. Inteligência artificial agiliza exames de imagens em hospitais de SP e GO A inteligência artificial está revolucionando os exames de imagens em hospitais de São Paulo e de Goiás. Resultados quase imediatos aumentam a precisão e podem significar a diferença entre a vida e a morte. Motorista bate com o carro e, levado ao hospital, precisa passar por uma tomografia. Essa é a rotina no atendimento a acidentados. Rotineira também, infelizmente, é a espera pelo resultado. Os exames precisam ser analisados para se conhecer a extensão das lesões. Em vários hospitais, as imagens são enviadas para centrais que reúnem especialistas de todas as áreas. Uma empresa emite laudos a distância para mais de 80 unidades de saúde de São Paulo e Goiás. Para as tomografias de crânio, os radiologistas contam com o auxílio de uma tecnologia trazida de Israel. Na tela que um radiologista normalmente vê, ele precisa buscar, às vezes em centenas de imagens, as possíveis lesões para emitir um laudo, para que depois o hospital dê continuidade no tratamento. Agora, esse radiologista tem a ajuda do computador. A máquina indica as áreas potencialmente com problema. Elas são marcadas por setinhas que garantem agilidade no diagnóstico e um índice de acerto de até 90%. O que o programa encontra precisa ser confirmado por um profissional e como são dezenas de exames na fila, o algoritmo emite um alerta de prioridade para aqueles em que uma lesão é detectada. Assim, o tempo de análise dos mais urgentes cai de até quatro horas para menos de 30 minutos. Repórter: Esse ganho de tempo significa o que para o paciente? Igor Santos, radiologista: Isso aí vai significar muitas vezes a diferença entre saúde ou sequela ou mesmo a diferença entre a vida e a morte desse paciente. Diversos programas estão sendo testados para revelar outras doenças dentro do conceito de telemedicina. O novo Código de Ética Médica já prevê o uso de tecnologias assim, sob regulamentação do Conselho Federal de Medicina, mas a última resolução do conselho sobre o assunto é de 2002. As universidades se preparam, a passos lentos, para essas novas ferramentas. Segundo o professor da USP Chao Lung Wen, das mais de 300 faculdades de medicina do país, apenas cinco oferecem cadeiras de telemedicina. Para ensinar e acabar com a desconfiança dos futuros médicos. ?Não existe uma discordância telemedicina/medicina. Só existe uma: medicina, e a medicina tem o recurso da telemedicina para se aproximar mais dos pacientes. Esse é o ponto fundamental?, diz o professor.
    • 15 Jun 2019 23:58
      Aumentam as denúncias de violência contra os idosos
      No ano passado, o número de denúncias de violência contra idosos no Brasil aumentou 13% na comparação com 2017. Os principais agressores são os filhos ou os netos. Denúncias de violência contra idosos aumentaram 13% no ano passado. Hoje é o Dia Internacional de Conscientização e Combate à Violência contra a Pessoa Idosa. No Brasil, os casos vêm aumentando nos últimos anos. Eles já têm muitos anos de serviços prestados. Muita história para contar. Ana Maria Benavente, de 82 anos, ensinava crianças a tocar piano. ?Eu pus nas teclas as cores e pelas cores eles tocavam as musiquinhas?, conta. Têm conhecimento e experiência que não se absorve buscando na internet. Merecem todo nosso respeito, mas nem sempre recebem. No ano passado, o número de denúncias de violência contra idosos no Brasil aumentou 13% na comparação com 2017. O Disque 100, um serviço federal, recebeu mais de 37 mil denúncias: 38% foram de negligência, 26% de violência psicológica - xingamentos, humilhação, por exemplo -, quase 20% das ligações denunciaram abusos financeiros e patrimoniais - como ficar com a aposentadoria ou destruir bens do idoso - e 12% das denúncias foram de violência física. Mais de 14 mil vítimas são idosos que têm algum tipo de deficiência - física, mental, visual, auditiva. Essa violência dói ainda mais do que os números sozinhos sugerem. É que os principais agressores são aqueles que mais deveriam cuidar dos idosos. Em mais da metade dos casos, são os filhos ou os netos. Uma casa na Zona Leste de São Paulo cuida de idosos que já não têm mais relação com a família. Muitos são vítimas de abandono e outras formas de violência. ?A violência financeira. Tem idoso que a família, neto, sobrinho vem no dia do pagamento, pra acompanhar o idoso ao banco, receber e aí leva a aposentadoria do idoso. Nem mesmo Dia das Mães, às vezes elas ficam esperando que os filhos venham, mas aí acabam não vindo?, diz Cecília Stringhini, presidente da Samaritano S. Francisco de Assis. Eles sequer conseguem falar sobre o que sofreram. A médica geriatra Ana Catarina Quadrante lembra que a rede pública de saúde e assistência social só consegue atender uma parte dos idosos que precisam. Ela explica que existem sinais que podem indicar que um idoso está sofrendo alguma forma de violência. ?Idosos que estejam gritando demais, idosos que estejam adoecendo, emagrecendo, precisam ter um olhar especial. Não só da família, como da comunidade como um todo. E uma rede de suporte social é importante tanto para auxiliar o idoso, quanto o próprio cuidador?, afirma a médica. Lizíria Gonçalves César, de 92 anos, escolheu morar num residencial pra idosos e sempre recebe a visita da família. Com 92 anos, ela ainda consegue cuidar de quem precisa mais do que ela. ?Eu posso ajudar uma senhorinha que está andando de cadeira de rodas?, diz ela. Repórter: A senhora se sente útil ajudando... Lizíria Gonçalves César: E estou arrecadando amigos, porque pra mim isso é muito importante.
    • 15 Jun 2019 23:57
      Famílias não conseguem voltar para casa após deslizamento em Guaramirim
    • 15 Jun 2019 23:57
      'Vai um no colo do outro', diz mãe de alunas levadas para a escola em carro alugado pela prefeitura
    • 15 Jun 2019 23:54
      VÍDEOS: MG2 deste sábado,15 de junho
    • 15 Jun 2019 23:52
      João Rock 2019: BayanaSystem; FOTOS
    • 15 Jun 2019 23:52
      Laudo revela que suspeito de assassinar ator e os pais dele em SP fez 13 disparos
      Sete tiros atingiram o ator Rafael Miguel. As buscas por Paulo Cupertino Matias já duram seis dias. Laudo revela que suspeito de assassinar ator e os pais dele fez 13 disparos. O Jornal Nacional teve acesso ao resultado da perícia nos corpos do ator Rafael Miguel e dos pais dele. O laudo do IML aponta que a família foi atingida por 13 tiros. No mesmo dia em que os corpos foram retirados da cena do crime na Zona Sul de São Paulo, os legistas começaram a trabalhar. O IML concluiu os exames em cinco dias. O laudo do IML sobre os corpos do ator e dos pais dele foi entregue na sexta-feira (14) para a polícia. Os legistas descobriram que Paulo Cupertino Matias descarregou uma pistola na porta da casa. Disparou 13 tiros nas vítimas. O alvo principal foi Rafael Miguel. O IML concluiu que Rafael Miguel foi atingido por sete tiros: um na cabeça, um no peito, três nas costas e dois no braço esquerdo. O pai dele, João Alcisio, levou quatro tiros: um no peito, dois no braço esquerdo e um no braço direito. A mãe, Miriam Miguel, foi atingida por dois disparos: um no peito e um no ombro direito. As buscas por Paulo Cupertino Matias já duram seis dias. A polícia vasculhou 50 endereços atrás dele. Os investigadores percorreram áreas de mata e foram até falar com a mãe do comerciante, para pedir que ela o convença a se entregar. ?A família está bem sentida. A mãe sentiu bastante, mas infelizmente eles falam que não tinham contato nenhum com ele?, diz o delegado Bruno Tessari. A polícia investiga se Paulo Matias fugiu em um carro. Os investigadores já sabem que o abastecimento feito um dia depois do crime foi pago com um cartão de uma parente dele. O veículo, que foi localizado na sexta-feira (14) não está no nome dessa parente e a dona do carro disse que não conhece o comerciante. Durante a semana, a polícia apreendeu outros dois carros que Paulo usava antes de matar a família. Um vermelho foi lavado depois do crime e os peritos não encontraram nenhuma impressão digital. Domingo (16) vai fazer uma semana que a família foi assassinada. Rafael e os pais tinham ido até a casa de Isabela para oficializar o namoro. Desde então, Isabela, a mãe, Vanessa, e o irmão não voltaram mais para casa. Eles estão escondidos, com medo de Paulo Cupertino. Na prática, a medida protetiva, concedida na sexta-feira pela Justiça, para que ele não se aproxime da mulher e dos filhos, só tem efeito quando o comerciante for encontrado.
    • 15 Jun 2019 23:52
      Fogo Jovem, Brilho do Sertão e mais quatro grupos juninos se apresentam no 2º dia do Arraiá do Ceará
    • 15 Jun 2019 23:50
      TCE aponta superfaturamento em licitação da Prefeitura de Itaperuçu para serviços de iluminação pública
    • 15 Jun 2019 23:44
      Mãe procura por filho que sumiu após ir para distribuidora de bebidas, em Goiânia
    • 15 Jun 2019 23:39
      VÍDEOS: MG2 de sábado, 15 de junho
    • 15 Jun 2019 23:31
      VÍDEOS: JAM 2ª edição deste sábado, 15 de junho de 2019
    • 15 Jun 2019 23:26
      2ª noite da Festa do Peão de Americana; FOTOS
    • 15 Jun 2019 23:26
      VÍDEOS: SE2 deste sábado, 15 de junho
    • 15 Jun 2019 23:26
      VÍDEOS: MG2 TV Integração Zona da Mata e Vertentes de sábado, 15 de junho
    • 15 Jun 2019 23:23
      Tribo da Periferia faz show eletrizante e mostra que rap tem espaço no João Rock 2019
    • 15 Jun 2019 23:23
      VÍDEOS: Jornal Liberal 2ª Edição deste sábado, 15 de junho